Arquivo do blog

Seguidores

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Genealogias da Zona do Carmo

TITULO XXII

SETE CÂMARA

-O capitão ANTONIO RODRIGUES SETE c sua mulher,D. MARIA JOANA GONÇALVES, naturais da freguesia de São Salvador de Barbeita, termo de Monção, arcebispado de Braga são os troncos da distinta familia mineira dos Sete Câmaras.

Do seu velho solar do Xarnecâo, nas proximidades de Santa Cruz do Escalvado do município de Ponte Nova, os Sete-Câmaras tem trazido para onde quer que se instalem as virtudes antigas de seus avoengos e vêm mantendo com dignidade e carinho realçando-o com adjetivos novos, o nome ilustre, que lhes herdaram ancestrais de remota nobreza. Dotes superiores de inteligência, de cultura e de boas virtudes cristas e sociais que,no momento, põem em merecido destaque muitos de seus repre-sentantes, asseguram que o património, de que são depositários,passará sobredourado às gerações que deles despontam.

D. Maria Joana Gonçalves descende do descobridor da ilha da Madeira, João Gonçalves Zarco. O cognome Câmara teve origem interessante no descobrimento desta ilha. Da baia. a que aportara e a que, por se lhe deparar ali uma ninhada de lobos, dera a denominação de Câmara de Lobos, lhe veio, a Gonçalves Zarco, por determinação do infante dom Henrique, aquele apelido. Gonçalves Zarco passou a chamar-se Gonçalves Zarco da Câmara.

Em Portugal é, atualmente, representante da familia a condessa de Castro Dona Maria da Assunção da Câmara Daun e Lorena, residente em Cascais. C. c. João Antonio Gomes de Castro, 4º. conde de Castro.

No Brasil são numerosíssimos os descendentes de Zarco da Câmara. Basta apontar os Lemes, uma considerável parcela da população brasileira, os quais tem, a circular-lhes nas veias, o sangue, de cinco séculos, do afastado ascendente lusitano. Cf. Silva Leme,Genealogia Paulistana, 2º. vol.. Titulo Lemes.

_______________

O capitão Antonio Rodrigues Sete era filho de João Rodrigues Sete e de D. Maria Francisca de Jesus; foi casado, como ficou dito, com D. Maria Joana Gonçalves. Era esta, filha de Sebastião Gonçalves da Câmara e de D. Patrícia Luisa da Cruz.

Do casal Antonio Rodrigues Sete e Maria Joana Gonçalves nasceu:

F. único q. d. — Sebastião Rodrigues Sete Câmara.

— Cap. único —

F 1) Sebastião Rodrigues Sete Camara. Nasceu em Barbeita. Veio para as Minas no posto de sargento mor das ordenanças do termo de Mariana. Fidalgo, com brazão que lhe foi concedido por carta régia do príncipe regente, depois D. João VI, datada de Lisboa em 7 de setembro de 1807. Casou em Mariana com D. Teresa Joaquina Fidelis da Silva, filha do capitão Antonio Gonçalves Torres, natural do Furquim, e de D. Caetana Maria Engrácia do Sacramento, nascida cm São Caetano (Cf. Cosia Negreiros f' 2 e Torres Bn 4. Filhos:

N 1) Sebastião Rodrigues Sete Câmara, nascido em Mariana e batizado na sé episcopal em 5 de março de 1795. Pereceu no mar, naufragando-se a nau em que viajava de regresso à pátria, quando vinha de conquistar na universidade de Coimbra grau de doutor in utroque iure.

N 2) D. Ana Rodrigues Sete + solteira.

N 3) D. Maria Albina Rodrigues Sete c. c. o seu primo o capitão Joaquim José Fernandes Torres (Cf. Tn l de Torres}.

N 4) José Rodrigues Sete Câmara c. c. D. Josefa Maria Sete Câmara. Filho :

Bn 1) Francisco Rodrigues Sete c. c. D. Família Teixeira Pena, filha de Francisco José Teixeira Pena e de D. Maria Joaquina Fernandes Pena. Filho, entre outros:

Tn l) Padre Artur Alexandre Sete, ordenado em Mariana, a 4 de abril de 1899, por Dom Silverio Gomes Pimenta.

N 5) Luís Rodrigues Sete Câmara c. c. D. Inâcia Soares de Gouvêa Horta, filha de Luís Soares de Gouvêa e de D Bárbara Eufrosina Rolim de Moura Horta. Filhos:

Bn 2) Sebastião Rodrigues Sete § I

Bn 3) Luís Rodrigues Sete Cámara § II

Bn 4) Lúzia Rodrigues Sete § III

Bn 5) Carlos Augusto Rodrigues Sete Câmara § IV

Bn 6) Augusto Rodrigues Sete Camará § V

Bn 7) Adolfo Rodrigues Sete Camará § VI

Bn 8) Alexandre Rodrigues Sete § VII

Bn 9) Antonio Rodrigues Sete § VIII

§ I

Bn 2) Sebastião Rodrigues Sete e Câmara. Destacamos de Estudo de História do Brasil, de Basilio de Magalhães.esta brilhante página com referência a Sebastião Sete:«Mal completara eu os quatorze anos de idade -e tinha já aprendido a arte tipográfica nas oficinas da Gazeta Mineira quando chegou a São-João-del-Rei, para reger a cadeira de inglês (conquistada em brilhante concurso) do externato, ali mantido pelo governo provincial, o erudito professor Sebastião Rodrigues Sete e Câmara. Nascera ele em Santa-Cruz-do-Escalvado, distrito de Ponte-Nova. viajara pelo Velho-Mundo e estanciara algum tempo nos Estados Unidos. Da pátria de Washington viera convencido de que a república era a única forma de governo consentânea com a dignidade humana, e, por isso, evangelizava o novo credo político coma acendrada fe intimorata de um Silva Xavier do século XIX. Poeta e prosador, o seu espirito pairava sempre no alto, tanto na interpretação das produções imortais do escrínio-estético da humanidade, quanto nos sonhos de refulgido porvir para a terra natal. Fui seu discipulo, seu amigo c seu prosélito, ufaneando-me de o ter tido por mestre exímio e guia clarividente».

A Pátria Mineira, em que — jornalista vigoroso e denodado,Sebastião Sete féz a propaganda republicana, nao se vasou nunca nos moldes ordinários da imprensa provinciana foi um grande jornal de larga projeção em todo o país.Sebastião Sele, no entanto, viveu na republica em injusto ostracismo, que não o magoou, porém, nem o esmoreceu. «porque—(di-lo ainda o escritor citado) aquela alma egrégia fora-temperada na mesma incude em que se forjaram os espíritos excelsos dos Santos e dos Tiradentes. Minas Gerais, porem,ha de pagar-lhe um dia, talvez não remoto, a indeslumbravel dívida de gratidão , que contraiu para com cie».

Sebastiao Sete foi casado 1º, c. D. Teresa Machado da Fonseca Marinho Tn 2 de Marinhos e 2º c. D. Elisa de Lemos.

Filhos do 1º.

Tn 2) D Maria Leonor Marinho Sete, c. c. Alberto de Almeida Magalhães (*)

Tn 3) Altivo Sete Foi com. Basilio de Magalhães, o mais dedicado auxiliar de seu pai na cruzada política em prol da republica. Faleceu em plena mocidade.

Filhos do 2º.

Tn 4) D. Eneida Lemos Sete c. c. Paulo de Rezende Campos.

Tn 5) Eubéa Lemos Sete.

Tn 6) D. Lindea Lemos Pires, c.. c. o Dr. Washington Pires:.

Tn 7) D. Elisa Lemos Pires c.c. José Ferreira Pires.

Tn 8) Luís. + menor.

Tn 9) Sebastião + menor.

Tn 10) Altivo Lemos Sete.

___________

(*) Cf. Genealogia Paulistana, de S. Leme, vol.6. pag 273).

§ II

Bn 3) Luiz Rodrigues Sete Camará c. .c. D. Ana Francisca da Fonseca Marinho (Cf. Marinhos Tn. 4). Filhos :

Tn 11) D. Branca Marinho Sele Camarão c. c. Artur Nunes Pinheiro. Geraçao em Gomes—Qn 45.

Tn 12) D. Maria do Patrocinio Marinho Sete Camará c.c. Armando Barreto. Filhos:

Qn l) Luís José Sete Barreto c.c. D. Edi Morais. Filho:

Pn l) João Luiz.

Qn 2) José Luís Sete Barreto c. c. D. Nair Pêracio. Filho:

Pn 2) Armando.

Qn 3) Maria Sete Barreto.

Qn 4) Carlos Sete Barreto.

Tn 13) D. Luísa Marinho Sete Câmara c. c. Aniceto de Barros. Filho único:

Qn 5) José Sete Barros, académico de medicina no Rio.

Tn 14) D. Georgeta Marinho Sete Câmara.

Tn 15) Dr. João Marinho Sete e Camará, medico, um dos clínicos de mais nomeada da zona da mata mineira. E um dos melhores representantes da familia Câmara, ramo brasileiro. Reside em Ponte Nova, onde se casou com D. Regina Vieira Martins (Cf. Vieira de Sousa Tn 89). Filhos:

Qn 6) Maria Célia Sete Câmara.

Qn 7) João Sete Camará Filho. Académico de medicina na universidade do Rio de Janeiro.

Qn 8) Elsie Marinho Sete Câmara.

Qn 9) Heloísa Laura Sete Câmara.

Qn 10) Haroldo M. Sete Câmara.

Qn 11) Luís Angelo Sete Câmara.

Tn 16) Amarílio Marinho Sete Camará, formado em farmacia pela escola de medicina do Rio de Janeiro. c.c. D. Antonieta Barros Pinheiro (Cf. Gomes Pn 96). Filhos:

Qn 12) Luís Pinheiro Sete Câmara.

Qn 13) Aloísio Pinheiro Sete Camara.

Qn 14) Maria Antonieta,

Qn 15) José Carlos.

Qn 16) Mauro Pinheiro Sete Câmara.

Tn 17) D. Ana Marinho Sete Camará c. c. Oscar Bicalho. Filhos :

Qn 17) Maria José.

Qn 18) Maria Conceição.

Qn 19) Benedito.

Qn 20) Maria Mazzarello + nova

Qn 21) Maria das Mercês.

Tn 18) D. Stela Marinho Sete Camara c. c. Dr. José dos Reis Cotta, medico. Geração em Tn 44 de Cottas.

Tn 19) Leonor Marinho Sete Câmara.

§ III

Bn 4) D. Luzia Rodrigues Sete Camara c. c. Francisco de Assis Bicalho. Filhos :

Tn 20) D. Cesarina Sete Bicalho c. c. Arnaldo Torres. Filhos :

Qn 22) Maria de Lourdes Sete Torres.

Qn 23) Mário Sete Torres,

Qn 24) José Sete Torres.

Qn 25) Luisa Sete Torres.

Qn 26) Francisco de Assis Sete Torres.

Qn 27) Célia Sete Torres.

Qn 28) Flisa Sete Torres.

Qn 29) Lucila Sete Torres.

Qn 30) Arnaldo Sete Torres.

Tn 21) Luís Sete Bicalho c. c. D. Isabel Gomes. Filhos:

Qn 31) Lincoln Gomes Bicalho.

Qn 32) Isabel Gomes Bicalho.

Qn 33) Maria José Gomes Bicalho.

Qn 34) José Gomes Bicalho.

Qn 35) Luisa Gomes Bicalho.

Qn 36) Joaquim Gomes Bicalho.

Qn 37) Luís Gomes Bicalho.

Qn 38) Lindéa Gomes Bicalho.

Tn 22) Tancredo Sete Bicalho c. c. D. Ana Carneiro. Filhos :

Qn 39) José Carneiro Bicalho.

Qn 40) Zilda Carneiro Bicalho.

Qn 41) Luisa Carneiro Bicalho.

Qn 42) Francisco Carneiro Bicalho.

Qn 43) Maria Carneiro Bicalho.

Qn 44) Luís Carneiro Bicalho.

Qn 45) Estela Carneiro Bicalho.

Qn 46) Anita Carneiro Bicalho.

Qn 47) Canula Carneiro Bicalho.

Qn 48) Tancredo Carneiro Bicalho.

Qn 49) Eustaquia Carneiro Bicalho

Qn 50) Adir Carneiro Bicalho.

Tn 23) D. Maria Sele Bicalho c. c. Ilidio Lana. Filhos:

Qn 51) Altivo.

Qn 52) Luisa.

Qn 53) Lidia

Qn 54) Adolfo

Qn 55) Fabio +

Qn 56) Maria religiosa de São Vicente de Paulo.

Qn 57) Marta.

Qn 58) José.

Qn 59) Adir.

Qn 60 ) Alacir.

Tn 24) Amador Sete Bicalho, c.c. D. Maria da Conceição Teixeira Brandão (cl Martins Tn 73). Filhos:

Qn 61) Maria Aparecida.

Qn 62) Amália

Qn 63) Luisa.

Qn 64) Maria da Conceição.

Qn 65) Amador.

Qn 66) Agenor.

Qn 67) Jose.

Qn 68) Terezinha.

Qn 69) Lourdes.

Qn 70) Osvaldo.

Qn 71) Aloísio

Qn 72) Vera Maria.

Tn 25) Clovis Sete Bicalho c. c. D. Maria Amélia Lopes. Filhos :

Qn 73) Clotario Sete Bicalho.

Qn 7 4) Jose Sete Bicalho.

Qn 75) Maria Amelia

Qn 76) Ciovis.

Qn 77) Clodovil

Qn 78) Clodomir +

Qn 79) Clomar

Tn 26) Agenor Sete Bicalho c. c. D. Odete Carvalho Chaves. Filha :

Qn 80) Maria Auxiliadora Chaves Bicalho.

Tn 27) Elisa Sete Bicalho, solteira.

Tn 28) Natavia Sete Bicalho c. c. Lincoln Sete. Filhos :

Qn 81) Nei.

Qn 82) Rui.

Qn 83) Arlete.

§ IV

Bn 5) Carlos Augusto Rodrigues Sete Câmara c. c. D. Honorata Sales. Filhos :

Tn 29) Raimundo +.

Tn 30) Juares +.

Tn 31) Maria Elvira Sales Sete.

Tn 32) Elisa Amélia Sales Sete.

Tn 53) João Sales Sete.

§ V

Bn 6) Augusto Rodrigues Sete Camara c. c. D. Maria Campos Sete. Filhos :

Tn 34) Dr. José Rodrigues Sete Camara n. em Santa Cruz do Escalvado a 14 de fevereiro de 1888. Farmacêutico pela escola de farmácia de Ouro Preto. Formado em direito pela faculdade de Belo Horizonte. Promotor público em Alfena advogado da prefeitura de Belo Horizonte. Chefe atual do departamento legal da prefeitura e presidente do concelho penitenciário do Estado. O dr. Sete Camara é outro representante da familia, que a dignifica superiormente. E' casado com D. Ocarlina Gomes (Cf. Gomes, Qn 103). Filhos :

Qn 84) D. Branca Sete Camara, c. c. o dr. Cílio Oliveira, medico. Filhos :

Pn 3) Roberto.

Pn 4) Lucia

Pn 5) Maria Beatriz.

Qn 85) Célia Sete Camara.

Qn 86) José Sete Camara Filho, acadêmico de direito.

Qn 87) Ocarlina Sete Câmara (Lilita).

Tn 35) Professora Jeni Augusta Sete Câmara.

Tn 36) Elias Sete Câmara, farmaucêtico pela escola de Ouro Preto. Reside em Rio Casca.

Tn 37) Lincoln Sete Câmara, secretário da prefeitura de Santo Antônio do Amparo.

Tn 37) Dr. Alexandre Sete Câmara, Farmaucêutico pela escola de Alfenas, Bacharel em direito pela faculdade de Belo Horizonte. Ajudante do advogado da prefeitura da capital do Estado, da qual é redator de contratos.

Tn 38) Araci Sete Câmara, professora em Santa Luzia do Rio das Velhas.

§ V I

Bn 7) Adolfo Rodrigues Sete Câmara c. c. D. Ana Mosqueira. Filhos :

Tn 40) José Mosqueira Sete c. c. D. Herculina Teixeira Brandão, Bn 72 de Martins. Filhos :

Qn 88) José Brandão Sete.

Qn 89) Odair.

Qn 90) Hélio.

Qn 91) Ana Maria.

Qn 92) Teresa.

Qn 93) Maria da Glória.

Qn 94) Maria Licia.

§ VII e § VIII

Bn 8) Alexandre Rodrigues Sete.

Bn 9) Antonio Rodrigues Sete.

Fontes

Livros paroquiais de Mariana.

Informações diversas.

— Documentos —

Batismo de Sebastião Rodrigues Sete Câmara-N 1.

"No mesmo dia, mez e anno assima declarado (cinco de março de 1795} o Pé. Francisco Esteves baptizou a Sebastião inte. f. de Sebastião Rodrigues Sete e D. Thereza Joaquina Fidelis da Silva, neto paterno do Cap. Antonio Rodrigues Sete, natural da freg. de Sam Salvador de Barbete, termo de Monsão,Arcebispado de Braga e de D. Maria Joana Gonçalves da mesma Freguezia e neto neto parte Materna do Ttë António Gonçalves Torres, da freg^ do Senhor Bom Jesus do Monte do Furquim deste Bispado, e de D. Caetana Maria Engracia do Sacramento, da freguezia de São Caetano. PP o Dr. Ignacio Joze de Souza Rabello e sua molher D. Antonia Constância da Rocha, moradores no Gualacho. O cura João Borges Coelho».

Ext. de fls. 469 verso do livro de baptizados do curato de Mariana (1795).

_______________

Silva Leme. no 2º. Vol de sua nunca demais louvada. Genealogia Paulistana, a pag. 181 e segs. escreve o seguinte, que interessa à família Camara :

«D-1 Antonio Leme, f. de C-1 (Martim Leme), viveu na ilha da Madeira muito abastado na sua quinta, que depois se chamou dos Lemes, na freguesia de Santo Antonio do Campo junto a cidade do Funchal. Casou com Catarina de Barros, a qual instituiu o morgado da vila da Ponta do Sol na dita ilha, fa. De Pedro Gonçalves da Camara e de Isabel de Barros, n. p. de pedro Gonçalves da Camara e de Joana d'Eça, esta fa. de João Fogaça e da camareira-mor da rainha D. Catarina mulher de D. João 3.: bisneta do 2º. capitão do Funchal João Gonçalves da Camara, fidalgo da casa real, que foi tido em alta estima pelo rei,por grandes serviços que lhe prestara na tomada de Cepta e de Arzila, e de Maria de Noronha (com quem se casou em Cepta)fa. de dom João Henriques, por este, neta de dom Diogo Henriques, conde de Gijon, que foi f. natural de Dom Henrique, rei de Castela; terneta do 1º. capitão do Funchal João Gonçalves Zargor de Constança Rodrigues de Almeida (fa. de Rodrigo Annes de Sá:, os quais com seus fos. ainda menores em 1421) foram povoar a ilha da Madeira, da qual foi o descobridor e capitão o dito Zargo, com propriedade na metade dela por concessão de el-rei.

O brasão de armas dos Câmaras é o seguinte: um escudo preto e ao pé uma montanha verde e sobre esta uma torre de prata entre daus lobos de ouro.

Cf. Enciclopédia e Dicionário Internacional, verb. Zarco,

______________

Carta de Brasão concedida a Sebastião Rodrigues Sete e Câmara.

Dom João por Graça de Deos Príncipe Regente de Portugal e dos algarves daquem e dallen mar em África Senhor de Guiné e da Conquista Navegação e Comercio da Ethiopia Arábia,Percia e da índia. Faço saber a os que esta Minha Carta de Brazão de Armas de Nobreza e Fidalguia virem que Sebastião Rodrigues Sette e Camara, Cavalleiro Profeço na Ordem de Christo, e Cappitão do primeiro Regimento de Cavallaria de Milícias da Cidade de Mariana, me fes petição dizendo que pella sentença de justificação de sua Nobreza a ella junta, proferida e assignada pello Meu Dezembargador Corregedor do Cível da Curte e Caza da Suplicação o Doutor Joaquim Rebello Teixeira, solscripta por Joaquim Rebello de Lima e Aragão que serve no impedimentos do Proprietário Escrivão do mesmo juizo, se mostrava que elle he filho legitimo do Cappitão Antonio Rodrigues Sette, e de sua mulher Donna Maria Joana Gonçalves, Netto Paterno de João Rodrigues Sette, e de Maria Francisca de Jezus e por parte Materna de Sebastião Gonçalves da Camara, e de Patricio Luiza da Cruz. E que os dittos seus Pays e avós são péssoas Nobres das famílias de Rodrigues, e Camaras, deste Reyno e como taes se trataram ã Ley da Nobreza com muinto fausto e grandeza sem que em tempo algum cometeeem crime de Leza Magestade Divina ou Humana; pello que me pedia elle suplicante por Merce, que para memória de seus Progenitores se não perder, e clareza de sua antiga Nobreza lhe mandasse dar Minha Carta de Brazão de Armas das ditas familias para delas também uzar na forma que trouxerão. e forão consedidas a os ditos seus Progenitores. E vista por Mim a dita sua petição, sentença, e constar de tudo o referido, e que a elle como descendente das mencionadas famílias lhe pertence uzar e gozar de suas Armas, segundo o Meu Regimento, e Ordenação da Armaria lhe mandei passar esta Minha Carta de Brazão dellas na forma que aqui vão Brazonadas, Devizadas, e Illuminadas com cores e metaes, segundo se achão Registadas no livro do Registo das Armas da Nobreza o Fidalguia destes meus Reynos,que tem o Meu Rey de Armas Portugal. A saber Hum Escudo partido em palla. Na primeira as Armas dos Rodrigues que são em campo de ouro cinco flores de liz sanguinhas postas em santor, chefe desta cor carregado de huma cruz de ouro florida e vazia do campo. Na secunda palla as Armas dos Camaras,que são em campo negro huna Torre de prata coberta com seu Curucheo que remata em huma cruz de ouro assentada sobre hum monte de sua cor entre dois Lobos rompentes também de ouro. Elmo de prata aberto garnecido de ouro. Paquife dos metaes e cores das Arnns. Timbre dos Rodrigues que he Leão de ouro nascente com huma das flores de liz do Escudo na espádua, e por differenca uma brica do prata com um trifolio verde, o qual Escudo e Armas poderá trazer c uzar tão somente o ditto Sebastião Rodrigues Sette e Camara.assim como a trouxerão, e uzarão os dittos Nobres antigos Fidalgos seus Antepassados em tempo. Dos Senhores Reys Meus antecessores,e com ellas poderá entrar em Batalhas, Campos, Reptos, Escaramuças e exercitar tudos os mais actos licites da guerra e da Paz. E assim mesmo as poderá trazer em seus Firmais Anéis.Senetes, e Devizas, pollas em suas Cozas. Capellas e mais Edifícios, e deixallas sobre sua própria Sepultura. " finalmente se poderá servir, honrar, gozar e aproveitar delas em tudo e por tudo como a sua Nobreza convém. Com o que Quero, e me Praz que haja elle todas as Honras, Privilegios, Liberdades,Graças, Mercês,ízençoens e Franquezas. que hão e devem haver osFidalgos e Nobre de antiga linhagem, e como sempre de tudo uzarão e gozarão os ditos seus Antepassados. Pello que Mando a os Meus desembargadores Corregedores Provedores Ouvidores, juizes e mais justiças de Meus Reynos, e em especial a os Meus Keys de Armas Arautos e Passavantes e a quaes quer outro officiaes, e pessoas a quem esta Minha Carta for mostrada e o conhecimento della pertencer, que em tudo lha cumprão e guardem, e façao inteiramente cumprir e guardar como nella se contem, sem duvida nem embarco algum que a ella seja posto porque assim he minha Merce O Principe Regente Nosso Senhor o mandou por Antonio da Silva Rodrigues, Cavalheiro de sua Caza Real e seu Rey de Armas Portugal. Francisco de Paula Campos, escrivão da Nobreza destes Reynos e suas Conquistas a em Fes em Lisboa a os sette dias do mês de Setembro do Anno do Nascimento de Nosso Senhor JEZUS Christo de mil oitocentos e sette. E eu Francisco de Paula Campos a fis e Sobscrevy.

REY DE ARMAS PORTUGAL

Regda. no L. 7. do Regto dos Brazoens

de Armas da Nobreza e Fidalguia des-

tes Reynos e Suas Conquistas a fls.

202. Lisboa, 19 de Setembro de 1807.

Francisco de Paula Campos

Pg- Três mil e dozentos rs. de Sello.

Lisboa, 14 de setembro de 1807-Oliveira

N. 4—Lx.

Origem do cognome Camara

(Historia Insulana, vol. 1° pag. 101)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Mais adiante virão entrar no mar huma grande ribeira, a qual querendo passar a váo huns mancebos de Lagos, d'ella forão tão arrebatados que se lhes não acudira o batel,perigarião n'ella, e por isso lhe chamarão a ribeira dos Acorridos epassando-a virão duas pontas, que da Ilha entravão no mar, e entre ellas huma grande lapa, ou camera de pedra,e rocha viva, onde entrando os bateis, tantos lobos marinhos virão n'ella, que lhe chamarão Camera de lobos, e se recrearão matando a muitos; e até o Capitão João Gonçalves zarco d'aqui tomou o chamar-se João Gonçalves da Camera, como abaixo veremos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Voltados logo em o outro dia para Portugal, e chegados a Lisboa com taes novas, c sinaes da nova llha, tanto o festejarão os Serenisssimos Senhores Reis, e nosso Infante, pai, e Filho.que mandarão fazer logo procissões publicas de acção de graças a Deos, derão nome á nova terra de ilha da Madeira, pula muita de que estava cuberta; e el-Rei tomou por fidalgo dacasa ao descubrido João Gonçalves e lhe confirmou o appellido de JoãoGonçalves da Cainora, e llie deu por armas hum Escudo em campoverde, e n'elle huma torre de homenagem, com huma Cruz do ouro, e douslobos marinhos encostados á torre com paquife, e folhagens vermelhas everdes, e por timbre outro lobo marinho, assentado em cima do paquife; e demais lhe fez el-Rei merce» de Capitão Donatário da jurisdição do Funchal, que he jurisdição de metade da dita Ilha, e de juro, e herdade para elle, e seus successores : e assim este ditoso Capitão ficou sendo o chefe, e primeiro tronco das ilustres familías dosCameras, tão extendidas, e augmentadas, como adiante veremos.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

casada pois as filhas deste grande Capitão, e primeiro do Funchal, elle se applicou todo a fazer Povoações, e repartir as terras da sua Capitania, dando-as de sesmaria para se cultivarem, conforme as ordens del-Rei, e de nosso Infante e conforme o officio de Donatário; e viveo ainda tantos ânnos e checou a tal velhice, que por homens seus criados se fazia levar, e por ao sol;e com animo ainda de tão grande Cavalleiro, que havendo então guerras entre Portugal e Castella, e vindo vários navios Castelhanos para destruirem a Ilha, elle se mandava armar, e pôr a cavallo, e capitaneava a sua gente de sorte que observando-o do mar os inimigos, nem o pé ousarão a pôr em terra. E tendo assim governado a Capitania do Funchal por mais de quarenta annos, morreo não menos Catholico, e piedoso Christao, do que linha sido valoroso e ditoso Cavalleiro e jáz sepultado na Cupella mor de Nossa Senhora da Conceição, que elle mesmo tinha mandado fazer para seu jazigo, e dos mais seus descendentes».

À mulher de João Gonçalves

(Historia Insulana— l a. parte pag. 173)

"A primeira Capitoa Constança Rodrigues de Almeida, como pessoa de grande virtude, e muito devota, fundou nas casas que seu marido o primeiro Capitão levantara para si, fundou numa Igreja a gloriosa Virgem e Martyr Santa Catharina. e junto a esta Igreja muitas outras casas para viverem pobres merceeiras, que servissem a dita Igreja de Santa Catharina, e lhes deixou esmola competente a seu sustento. . . . . . . . . . . . . .».

Fonte: http://www.arvore.net.br/trindade/Titsetecamara.htm

4 comentários:

  1. - A História da família está em boas mãos. Excelente trabalho de pesquisa... parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Meu avó é Sette e mora em Santa Cruz do Escalvado... Quando eu imprimir e levar para ele os textos publicados aqui vai ser a alegria dele. Bom Trabalho

    ResponderExcluir
  3. Sou da familia Sette Câmara de Belo Horizonte, e apesar de sabermos que tem muitos de "nós" por aí,hehe..., não conhecemos muitos...
    Parabéns pelo blog.
    Ananda Sette Câmara

    ResponderExcluir